1ª PÁGINA


Recentemente constituída:

Confraria Saberes e Sabores Grão Vasco realizou primeiro jantar na Casa das Beiras

Por João Vicente
Sol Português

O primeiro jantar convívio da Confraria Saberes e Sabores "Grão Vasco", da Casa das Beiras de Toronto, teve lugar na passada sexta-feira (17) na presença de entidades políticas portuguesas e canadianas, altura em que se procedeu à entronização de mais um cavaleiro e dois comendadores.

A confraria, que teve o seu arranque oficial há cerca de dois meses, com 29 cavaleiros e sete comendadores, visa celebrar e promover o património, cultura e gastronomia da região beirã, e este foi o primeiro evento subordinado a essa premissa.

"O objectivo é manter a confraria em actividade", afirmou o presidente da Casa das Beiras, Bernardino Nascimento, destacando ter-se proporcionado a presença dos convidados de honra vindos de Portugal, visto que se iriam encontrar em Toronto nessa altura.

Tal como na inauguração da confraria, este evento contou com a presença do deputado José Cesário que, sendo beirão e visitante assíduo, além de membro-fundador da Confraria Saberes e Sabores "Grão Vasco" de Viseu, tem "convite permanente" para esta Casa.

Junto ao deputado português estavam ainda os presidentes das Câmaras de Tabuaço e de Ponta Delgada, respectivamente, Carlos Carvalho e José Bolieiro.

Como referiu José Cesário, em declarações à comunicação social, esta iniciativa é recreativa, um convívio, mas tem também um elemento cultural e histórico.

"Este tipo de acções visa juntar as pessoas, unindo-as pela cultura da gastronomia, pela cultura dos vinhos portugueses e, obviamente, por aspectos da nossa história e da nossa vivência colectiva", referiu o deputado da Assembleia da República Portuguesa.

Segundo José Cesário, o sucesso e longevidade da confraria partirá, pelo menos em parte, de um esforço de diferenciação face a outros convívios ou jantares subordinados a outras temáticas.

"Há aqui aspectos que entretanto irão sendo, naturalmente, melhorados – para estas coisas resultarem tem que haver sempre alguém que as dinamize", realçou o político português, salientando que "aqui o Sr. Bernardino é um homem extraordinário, dedicado a estas coisas, que gosta do Canadá e da sua terra de origem, portanto isso ajuda muito a que estas coisas tenham sucesso", afirmou.

A ementa, naturalmente, reflectiu os valores e propósitos desta organização, consistindo de pratos representativos das Beiras.

"Ao fazermos um jantar desta confraria, temos o cuidado de fazermos qualquer coisa de tradicional que nos diga alguma coisa da nossa região; tanto que o prato que servimos aqui hoje foi uma vitela à Lafões com uma sopa à lavrador", afirmou Bernardino Nascimento, realçando estarem também a usar vinhos regionais: "são todos da região do Dão, de Grão Vasco, e é isso que estamos a representar, é essa região".

Não sendo beirão, José Bolieiro além de enfatizar o excelente acolhimento de que foi alvo referiu que a sua presença se devia ao facto da colectividade beirã contar com vários membros açorianos, "além de que, como portugueses somos uma pluralidade una, revelando a nossa identidade e patriotismo ao celebrar a diferença que nos une", destacou.

Por seu lado, Carlos Carvalho fez questão de notar que em Portugal o estigma associado à emigração se suavizou nestes últimos anos e que actualmente já há mais consciência e respeito pelas tribulações e sacrifícios dos portugueses radicados no exterior.

Em Toronto a convite do Grupo Folclórico Transmontano, o autarca de Tabuaço revelou que desejava com esta visita aperceber-se melhor da realidade da comunidade portuguesa aqui radicada – talvez até levar algumas ideias que possam funcionar em Portugal, referiu, além de que "faz falta promover os produtos da região" junto dos canadianos e dos portugueses aqui radicados.

Durante esta passagem por Toronto, os autarcas portugueses tiveram oportunidade de acompanhar um debate no Parlamento provincial assim como de se encontrarem com o Ministro das finanças da província, Charles Sousa, tocando em assuntos de interesse mútuo que passaram, naturalmente, pela promoção do turismo e dos produtos das suas regiões.

Após o jantar, a secretária da Direcção da Casa das Beiras, Elsa Luís, apresentou a cerimónia durante a qual António Albuquerque se tornou cavaleiro da confraria e o presidente da Assembleia-Geral, Alberto Benfeito da Costa, assim como o vereador César Palacio passaram a ser comendadores, recebendo cada um deles um certificado e uma medalha alusiva.

A cerimónia de entronização concluiu com uma ladainha e o brado "Arraial, arraial, pela Beira, por Portugal", escutando-se ainda algumas palavras do presidente da colectividade que desde logo agendou a próxima entronização para Setembro, durante a Semana Cultural Beirã.

Segundo Bernardino Nascimento, o objectivo é ter múltiplos jantares de convívio ao longo do ano embora ainda esteja por determinar a frequência com que se irão realizar e onde se irão enquadrar na agenda da colectividade.

O convívio contou com a presença da deputada provincial Cristina Martins e da funcionária consular e chefe de secção do PSD de Toronto, Paula Medeiros, ambas comendadoras desta confraria.

Após a entrega por José Cesário de certificados que atribuem o estatuto de membros da confraria aos dois autarcas vindos de Portugal, seguiu-se um brinde à saúde da confraria e algumas fotos de grupo para a posteridade.

A noite concluiu com uma actuação da secção musical do Rancho Folclórico Académico de Viseu, da Casa das Beiras.


Voltar a Sol Português