1ª PÁGINA


Canadá/Covid-19:

Subida em flecha no número de novas infecções leva Ontário a repor medidas restritivas

Pouco mais de dois milhões de pessoas contraíram Covid-19 na última semana em todo o mundo, o que na segunda-feira (21) elevava para 31,4 milhões o número de infectados contabilizados desde o início da pandemia.

Nesse período, os óbitos atribuídos à doença aumentaram para 968.000, acrescidos pelas cerca de 35.000 pessoas que nessa semana faleceram, enquanto que a taxa de recuperados continuou a melhorar, cifrando-se agora em 72,5 por cento, ou 22,8 milhões de pessoas.

No Canadá, a situação prossegue a inversão da tendência que ainda há poucas semanas tornava o país num caso admirável de sucesso, com a taxa de recuperados a descer mais um pouco, de 88 por cento para 86,85 por cento, ou 126.580 dos 145.737 casos registados.

Isto surge face ao disparo no número de novas infecções: 7.100 casos numa semana, sobretudo nos principais centros urbanos, enquanto 47 novos óbitos (mais 20 do que na semana anterior) fazia ascender o total para 9.266 até àquela data.

A meio da semana anterior, ao concluir dois dias de reuniões com o seu gabinete com vista a traçar um plano de acção para a crise provocada pelas medidas de contenção da pandemia, o Primeiro-ministro Justin Trudeau fez questão de destacar a forma como os governos provinciais e dos territórios vão aplicar os 19.000 milhões de dólares em assistência federal que por eles será distribuída para estimular a recuperação económica de forma segura.

Os detalhes estão especificados nos pedidos que cada um dos Primeiros-ministros provinciais teve de submeter ao governo federal para se candidatar a esta assistência.

Segundo o plano traçado pelo governo do Ontário, a província, em parceria com o governo federal, vai envidar esforços ao longo dos próximos meses para aumentar a capacidade de realização de testes de despistagem do vírus corona para 78.000 por dia – com 50.000 diariamente já no período do Outono.

Entretanto, e segundo as autoridades ligadas aos serviços de saúde nacional, espera-se que venha a ser disponibilizado ainda no Outono um teste de Covid-19 com base numa amostra de saliva, o que pouparia ao público – principalmente crianças e jovens – a desconfortável zaragatoa que actualmente tem de ser usada no nariz.

Contudo, há ainda vários assuntos técnicos a resolver, pelo que a adopção deste tipo de teste não está ainda confirmada.

Foi também nessa altura que o líder do Partido Conservador, Erin O'Toole, revelou que tanto ele como a família e alguns funcionários partidários estavam em isolamento após um assessor ter tido um teste positivo.

Dois dias mais tarde, o dirigente Conservador anunciou que o seu teste de despistagem registou a presença do vírus corona, pelo que ficaria em quarentena até 1 de Outubro, enquanto que a família teve resultado negativo.

Com Doug Ford a revelar a sua intenção de aprovar a aplicação das multas mais caras do país para aqueles que não cumprirem com as directrizes que regem os encontros sociais e de voltar a reduzir o número de pessoas que se podem congregar, o governo do Ontário lançou também o portal covid-19.ontario.ca/school-screening para facilitar o diagnóstico diário das crianças antes de irem para a escola através de simples respostas às perguntas formuladas.

Enquanto isso, a Universidade de Queen's, em Kingston, ameaçou a instituição de processos disciplinares com penalidades que poderão levar à expulsão, em casos mais graves, aos estudantes que forem apanhados em festas durante a pandemia, para evitar a realização de "eventos super-propagadores".

Os responsáveis pelos Jogos de Verão Niagara 2021 – o maior evento multi-desportivo do país, que previa a participação de 5.000 atletas e 4.000 voluntários – decidiram entretanto adiar a sua realização para 2022 devido ao risco que representa a pandemia.

Também o sistema de Justiça anunciou alterações à forma como funciona e enquanto que no Ontário os potenciais jurados em três cidades – Toronto, Brampton e Otava – vão passar a ter de se deslocar a centros de convenções e a outros locais mais amplos para o processo de selecção, após um interregno de seis meses, na Colúmbia Britânica os julgamentos com júri foram suspensos por um ano, de 28 de Setembro até 4 de Outubro de 2021, por motivos de segurança devido à pandemia.

Por seu turno, a seguradora Manulife Financial Corp. indicou que a partir de Outubro vai fazer seguros especificamente para os canadianos que precisarem de viajar, quer a nível doméstico, quer internacional, com cobertura médica em caso de infecção pelo vírus corona.

Face ao aumento crescente no número de novos casos no Ontário, que de menos de 100 por dia tem triplicado e até quadruplicado recentemente, o Primeiro-ministro Doug Ford anunciou que o número de pessoas que se podem reunir em Toronto, Peel, e Otava – os principais epicentros das novas infecções – iria ser revisto e restringido mais uma vez.

Assim, desde a última sexta-feira (18) que o limite para encontros ao ar livre foi reduzido de 100 para um máximo de 25 pessoas, enquanto que nas festas e convívios à porta-fechada esse número não poderá ser superior a 10 (50 anteriormente).

Embora inicialmente limitada a estas três principais regiões, a medida viria a ser alargada a toda a província no dia seguinte, numa comunicação em directo emitida durante o fim-de-semana pelo líder Conservador que avisou igualmente que não será permitida a fusão de eventos – 10 pessoas dentro de casa e 25 na rua, por exemplo – por forma a contornar os limites impostos.

Dias antes, um surto infeccioso na Universidade Western levou aquela instituição de ensino superior a cancelar grande número das actividades não académicas e a avisar para a imposição de pesadas sanções a quem colocasse em risco a saúde pública.

Por seu turno, o Presidente da Câmara de Toronto, John Tory, avisou que se a situação não melhorar, em breve poderá vir a ser decretada a obrigatoriedade do uso de máscara em todas as empresas e não apenas em situações em que servem o público directamente, indicando estarem a detectar-se mais casos de contágio no trabalho.

Na mesma altura, a Comissão de Transportes Públicos de Toronto (TTC, na sigla em inglês) anunciou que ia voltar a chamar ao serviço 132 funcionários, à medida em que o volume de utentes continua a aumentar face ao nível mais baixo, registado na Primavera.

No mês passado a companhia reconvocou 150 empregados e prevê chamar mais 168 quando o número de utentes atingir 50 por cento dos que viajavam em transportes públicos no período pré-pandemia.

Enquanto isso, uma sondagem da firma J.D. Power revela que quase 25 por cento dos clientes das principais companhias de cartões de crédito não conseguiram cumprir com os seus pagamentos mensais por altura da Primavera.

Um estudo realizado pelo Centro Canadiano para Políticas Alternativas e divulgado na última semana, sugere que a fortuna das 20 pessoas mais ricas do Canadá – algumas das quais são proprietárias de cadeias de supermercados – aumentou em 37.000 milhões de dólares durante a pandemia, devido sobretudo à forte valorização das acções que detêm, ao mesmo tempo que os trabalhadores com salários mais baixos foram desproporcionalmente afectados de forma negativa pelo impacto económico da pandemia.

Nessa sexta-feira (18), o Departamento de Estatísticas do Canadá (conhecido por StatsCan) revelou que as vendas a retalho aumentaram 0,6 por cento em Julho, impelidas em parte pelo sector automóvel e de peças, assim como por um maior movimento nas bombas de gasolina.

No entanto, a StatsCan salienta que sem a contribuição desses sectores as vendas a retalho, em geral, teriam caído 1,2 por cento.

Numa altura em que o congelamento do pagamento das prestações dos empréstimos escolares chega ao fim, os estudantes pedem o prolongamento da medida que durante seis meses lhes aliviou a pressão financeira, justificando-a pelo facto do mercado de trabalho continuar a ressentir-se da paragem económica resultante do confinamento.

A Associação Canadiana de Produtores de Media e a Associação Quebequense de Produção Mediática alertaram para o facto de estarem suspensas 214 produções e 19.560 empregos, à espera que o governo federal as ajude a conseguir seguro para a Covid-19, o que representa 1.000 milhões de dólares em actividade económica que não se está a realizar.

As organizações dizem ter apresentado uma proposta ao governo em Junho mas que, até ao momento, os políticos ainda não se pronunciaram.

No entretanto, o ministro da Segurança Pública, Bill Blair, anunciou que a fronteira com os Estados Unidos da América (EUA) vai continuar fechada aos turistas e às viagens de lazer, pelo menos até 21 de Outubro.

No domingo (20) também a Polícia de Hamilton anunciou ter tido de dispersar uma multidão que se reuniu em Ancaster para assistir a uma exposição de carros de "corredores de rua", valendo-se para isso do auxílio de outras forças policiais.

Estes fenómenos e outros semelhantes têm vindo a registar-se em várias localidades, mas até ao momento ninguém foi multado ou acusado devido à dificuldade em determinar quem convocou estes ajuntamentos.

No início da semana, Doug Ford defendeu o atraso na divulgação do plano provincial de combate a uma potencial segunda vaga de Covid-19, salientando que a situação está em estado de fluxo e tem-se alterado frequentemente desde Março.

O Primeiro-ministro indicou no entanto que dentro de dias também as farmácias vão passar a poder ministrar testes de Covid-19, contando ter 60 aptas a fazê-lo até este fim-de-semana, por forma a aliviar a pressão nos centros de testes nas clínicas e hospitais.

Na terça-feira (22) o Ontário registou o maior número de infecções diárias (478) desde 2 de Maio, quando a província se encontrava sujeita às medidas de confinamento decretadas em consequência da pandemia.

Segundo as estimativas do governo federal, o número total de infecções a nível nacional poderá vir a atingir os 155.795 até 2 de Outubro, enquanto que o de óbitos poderá aumentar para 9.300.

Os responsáveis pelos serviços de saúde e os governantes dos três níveis políticos voltaram a insistir que para se poder conter o alastramento do vírus corona e evitar novo confinamento é necessário que o público altere o seu comportamento, respeitando as directrizes que ditam o distanciamento social, uso de máscara e lavagem frequente das mãos.

Doug Ford, por seu turno, alertou para o facto de se prever que a próxima vaga de Covid-19 venha a ter um impacto ainda maior do que na Primavera, numa altura em que se esperam também as habituais gripes e constipações sazonais.

Por essa razão, o Primeiro-ministro revelou que o governo provincial está a implementar a maior campanha de vacinação contra a gripe de sempre, com a encomenda de 5,1 milhões de doses para proteger o sistema de saúde de sobrecargas adicionais durante o esperado ressurgimento da Covid-19.


Voltar a Sol Português