1ª PÁGINA


Tomada de posse de nova direcção marca ponto de viragem na Casa do Benfica de Toronto

Cerimónia incluiu homenagem a dois sócios com mais de 50 anos de associativismo

Por Luís Aparício

Sol Português

A nova direcção da Casa do Benfica de Toronto, eleita em 7 de Outubro, tomou oficialmente posse no passado sábado (20), em cerimónia realizada na Casa do Alentejo de Toronto que juntou mais de 200 pessoas, entre sócios e simpatizantes do clube.

"Um ponto de viragem para a Casa do Benfica de Toronto", como sublinhou Fátima Barros, presidente da Mesa da Assembleia, em declarações ao nosso jornal antes da cerimónia de tomada de posse e assinatura do livro de actas do elenco directivo liderado por José Luís Lopes.

Orgulhoso por ver o salão de festas da colectividade alentejana cheia de benfiquistas, o novo presidente defendeu que a Casa do Benfica de Toronto (CBT) "é importante demais para poder fechar" e foi mais longe ao afirmar que se esta fechasse, a comunidade não seria a mesma e ficaria mais pobre.

José Luís Lopes lembrou que a CBT tem "uma história longa de lutas", como outras Casas desta comunidade – "os embaixadores daquilo que é ser português no estrangeiro", salientou – com altos e baixos, mas que talvez tenha crescido rápido demais nos últimos anos.

Tendo como primeira missão impedir que a Casa do Benfica fechasse, o dirigente explicou que a crise provocada pela pandemia e a situação económica em que a casa se encontrava levou à venda do prédio que lhes servia de sede, permitindo-lhes assim "a curto prazo, pagar parte das dívidas".

Apoiado na dimensão do Benfica e na reacção dos sócios, que "tem sido fantástica neste últimos meses", José Luís Lopes garantiu estarem "lançados para uma recuperação económica" e "preparados para que a Casa do Benfica volte a ser aquilo que foi durante estes 52 anos de idade que já tem".

Acrescentou ainda que "com este apoio incondicional, com esta dinâmica e com esta mística à Benfica, estamos confiantes de que vamos levar o barco a bom porto e que o Benfica vai ser novamente uma casa de topo dentro da nossa comunidade".

José Luís Lopes esclareceu que a franchise que tinham com a Benfica Soccer School (BSS) foi suspensa em 2019 e que, neste momento, "estamos a conseguir liquidar parte das dívidas" que esta tinha contraído

Todavia, "pelo contrato que temos com o Benfica, só poderemos reabrir a partir do dia 1 de Janeiro de 2022" referiu, "mas esta direcção apostou claramente numa reestruturação e numa criação de bases sólidas para que o futuro seja mais seguro, por isso só reabriremos a Benfica Soccer School quando a Casa do Benfica de Toronto não dever dinheiro a ninguém".

José Luís Lopes disse ainda que a filial de Toronto tem recebido "apoio incondicional" da parte da direcção das Casas do Benfica e sublinhou que está em curso a reactivação de todo o sistema em rede das casas do universo benfiquista.

Entretanto, o ex-jogador do Sport Lisboa e Benfica, Armando Sá, disse só ter aceite o convite para estar presente neste jantar de tomada de posse da nova Direcção por acreditar que com ela "as coisas vão fluir melhor e vamos ter aqui uma Casa do Benfica muito mais forte".

A seguir à tomada de posse a Direcção procedeu a uma pequena homenagem a Manuel Sousa (sócio n.º 3) e Maria Ferreira Medeiros (sócia n.º 5), os dois com mais de 50 anos de associativismo na Casa do Benfica de Toronto.

Dado ambos não poderem estar presentes, o presidente José Luís Lopes pediu a dois jovens para receberem a lembrança em nome dos sócios mais antigos, acrescentando que ao fazerem-no era também uma forma de "transmitir à nossa juventude o que é ser benfiquista".

A Casa do Benfica de Toronto, actualmente localizada no número 1751 da Keele Street, foi criada em 1969, sendo a número seis, e a primeira fora de Portugal, no universo de Casas do Sport Lisboa e Benfica.


Voltar a Sol Português