1ª PÁGINA


Concurso de Cantores:

Grande final decidiu vencedores juvenis e adultos

Apesar de dois finalistas luso-descendentes, a 12.ª edição da popular prova viria a terminar sem vozes portuguesas premiadas

Por Noémia Gomes
Sol Português

A grande final da 12.ª edição do Concurso de Cantores com John Santos (SCJS, na sigla em inglês) teve lugar no passado sábado (21) no Centro de Convenções Pearson, em Brampton, com lotação esgotada e um jantar de gala e espectáculo ansiosamente aguardado pelo público que fez questão de assistir ao vivo à revelação dos vencedores.

Em jogo para os finalistas estavam valiosos prémios, incluindo a gravação profissional de vídeos e CDs, além do reconhecimento público e da atribuição de certificados emitidos pelos governos do município de Toronto, através do vereador César Palacio, e da província do Ontário, através do ministro das Finanças Charles Sousa.

Ainda antes do jantar a deputada provincial Cristina Martins viria a pronunciar-se publicamente e a congratular os concorrentes e organizadores desta competição que nasceu no seio da comunidade lusa, mas que ao longo de 12 anos tem vindo a crescer e a transformar-se num grande evento multicultural a nível de toda a província.

Ao proceder à oferta de um certificado comemorativo à organização em nome próprio e do governo do Ontário, a deputada luso-canadiana referiu tratar-se de uma competição que dá oportunidade de mostrar e promover grandes talentos locais, sobretudo jovens da Área da Grande Toronto e localidades circunvizinhas.

Durante a refeição foram exibidos vários vídeos que destacaram diferentes aspectos do Concurso, desde uma apresentação do ano em revista ao percurso e sucessos de vários dos vencedores de edições anteriores, incluindo artistas como Peter Serrado, Bruna Vilaça e outros.

O espectáculo iniciou-se com a entrada em palco dos organizadores do concurso, Lisa e John Santos, da cantora e locutora Marisa Oliveira, da professora de canto Allyson Arsénio-Rod e dos concorrentes que, numa interpretação conjunta, cantaram um tema dedicado a todos aqueles que um dia deixaram as suas terras natais para começar uma nova vida no Canadá.

Numa explicação resumida dos principais regulamentos do concurso, Lisa Santos viria a destacar a natureza democrática do processo de eleição dos vencedores, escolhidos pela votação conjunta do público e do júri – constituído nessa noite por figuras de renome no mundo da música e dos espectáculos, nomeadamente, Michael Browne, Darnell-Brawdon Thomas, Andrea England, Louisa Key, Chris Teeter e Marco Difelice.

Apesar de estarem inicialmente apurados 10 cantores para a final, um deles terá sido desqualificado pelo que a prova foi efectuada por cinco cantores no escalão juvenil e quatro no escalão de adultos.

Coube a Marisa Oliveira chamar ao palco os concorrentes para interpretarem duas canções cada, a começar pelos finalistas do grupo juvenil, com Keanna Clarl na interpretação de "Count on Me" e "Issues", enquanto Katelyn Mohan fez suas as canções "Milion Reasons" e "Dear Future Husband".

Seguiu-se ainda Maria Sweidan com "Chasing Pavements" e "All I Ask", Sanskriti Akhoury abriu com "Hello" e bisou com "Chandelier" e, a terminar este segmento juvenil, Samantha Gavin interpretou os temas "Fire" e "Rise up".

Chegada a vez dos adultos, escutaram-se Inês Sousa em "Addicted to You" e "Dreamed a Dream", Precious Hernandez com "I Believe" e "That's What I Like", April-Joyce Bulangcao com "Allelujah" e "Living on a Prayer", e, a terminar, Patrick Lopes nos temas "Riptide" e "Perfect".

Todos os concorrentes foram acompanhados ao vivo pela SCJS Band, um conjunto composto pelos músicos John Santos, em piano e teclados; Tal Vaisman, na guitarra: Michael McDonnell, no baixo; Pat Daniher, na bateria; e Patrick Albernaz, no piano/teclados _com som e luzes a cargo da firma luso-canadiana TNT-FX.

Terminadas as actuações e enquanto se contabilizavam os votos, o público teve oportunidade de escutar algumas vozes que se notabilizaram nas edições anteriores do certame, incluindo a vencedora juvenil da 10.ª edição, Bruna Vilaça, bem como as vencedoras da edição 11, Melissa Clement (escalão juvenil) e Keeana Cerezo (escalão adulto).

Entretanto, os concorrentes deste ano foram autografando as revistas e o CD com a compilação dos temas da edição 2017/18, cujas vendas revertem a favor de uma causa beneficente.

Normalmente tem sido a Canadian Cancer Society a organização visada pela doação anual – em memória de Manuel Santos, pai de John Santos, que faleceu vítima desta doença – mas este ano a organização indicou que a verba conseguida será entregue a Milton Nunes, que foi diagnosticado com um cancro raro e para o qual o único tratamento que existe é administrado numa clínica de oncologia na Califórnia, a um custo de 53.000 dólares por cada uma das várias sessões de que necessita.

Por fim, já com tudo a postos no palco e finalizada a contabilização dos votos, foram anunciados os resultados, sagrando-se vencedoras este ano Samantha Galvin (escalão juvenil) e April-Joyce Bulangcao (escalão de adultos), enquanto Sanskriti Akhoury e Precious Hernandez conquistaram a segunda posição de cada grupo, respectivamente.

Apesar da presença de dois finalistas de origem portuguesa – e de vários concorrentes que participaram ao longo das provas de qualificação – o concurso que começou na comunidade portuguesa está a atrair um número cada vez maior de participantes de outras etnias.

John Santos, que gostaria de continuar a ver talentos portugueses destacados e a vencerem este concurso como em anos anteriores, realça a importância da participação da comunidade portuguesa, especialmente jovens que gostem de cantar.

Nesse sentido, incentiva-os a inscreverem-se nesta popular competição que, como destacou, regressa já em Setembro para a 13.ª edição, com prémios aliciantes e uma oportunidade rara de conviverem e terem acompanhamento por profissionais do mundo da música.


Voltar a Sol Português