CANADÁ EM FOCO


Davenport:

Deputada federal ao encontro dos constituintes

Por João Vicente
Sol Português

Desde que há um ano e meio assumiu o cargo de deputada federal pelo distrito de Davenport – o bairro com maior concentração de portugueses na cidade de Toronto – Julie Dzerowicz tem dedicado períodos específicos para ouvir as preocupações dos moradores da sua área, principalmente no escritório de representação que montou no N.º 1202 da rua Bloor Street West.

Contudo, e dado que nem toda a gente tem disponibilidade para ir ao seu encontro, a deputada resolveu auscultar directamente a comunidade fazendo jus ao velho ditado de que "se a montanha não vai a Maomé, Maomé vai à montanha".

Nesse sentido, realizou na sexta feira (21) uma mesa redonda dedicada aos artistas locais e desde o início do mês tem vindo a fazer uma digressão por locais onde grande número de pessoas se costumam congregar no sentido de auscultá-las directamente.

Começou por ir ao hotel Gladstone e ao Centro Comunitário Wallace Emerson no dia 1 de Abril, à Jack's Bakery no dia 8, ao Centro comunitário JJ Piccinini no dia 19, e no sábado (22) esteve na padaria Nova Era da St. Clair e McRoberts.

"Toda a gente anda tão atarefada com o seu dia-a-dia e as suas vidas que achei que poderia ir ao encontro delas em vez de lhes pedir sempre que venham ao meu escritório", explicou a deputada ao jornal Sol Português, adiantando que a iniciativa "tem sido um grande sucesso e em todos os lugares por onde temos passado temos tido uma fila de gente para falar comigo".

Na padaria Nova Era, onde a fomos encontrar no sábado, Julie Dzerowicz já tinha ido a todas as mesas a informar da sua presença e disponibilidade para responder a quaisquer questões – facto assinalado também por um sinal vertical com cerca de dois metros de altura que dava a conhecer a sua passagem nesse dia por aquele estabelecimento.

"As coisas que mais preocupam as pessoas são exactamente aquelas que lemos nas notícias: preocupam-se com os empregos, com não terem dinheiro suficiente para pagar a renda ou para comprar uma casa, por exemplo", resumiu a deputada, referindo o resultado dos contactos das sessões anteriores assim como desse dia e que apontam para um estado geral de ansiedade quanto ao futuro.

Com várias pessoas abordadas no espaço das cerca de duas horas que a deputada e os seus assessores passaram no local, todas receberam bem a iniciativa e vários dos encontros resultaram em conversas – algumas bem alargadas até.

Foram abordados vários assuntos, desde as artes aos negócios, e enquanto Julie Dzerowicz conversava com os seus constituintes os assessores tomavam notas e iam distribuindo marcadores de livros com a informação da deputada assim como bandeirinhas comemorativas dos 150 anos do Canadá, que as crianças adoraram.

João Faria foi uma das pessoas abordadas que confessou desconhecer que a deputada é a sua representante em Otava, mas mostrou-se satisfeito em saber agora a quem se deve dirigir para expressar desagrado ou fazer alguma sugestão caso não concorde com as iniciativas do governo – embora seja da opinião que o Primeiro-Ministro Justin Trudeau "está a fazer um bom trabalho"

Já Dexter Gilmore – que também ainda não se tinha apercebido de quem era a deputada federal pela área onde reside e achou bem que tenha sido ela a ir ao encontro da comunidade – não concorda com tudo o que está a ser feito pelo governo mas mostrou-se satisfeito em saber quem pode agora contactar, destacando que fazê-lo depende de as medidas do governo o virem a afectar ou não.

Para Félix Manhiça, que trabalha para uma organização não-governamental de apoio social que presta auxilio a pessoas com baixo rendimento – muitas delas idosas que, além de vulneráveis financeiramente, ainda sofrem de problemas de saúde mental – esta foi uma "oportunidade de ouro" para conversar com a deputada.

Uma vez que indicou já ter tentado marcar encontro no escritório, mas sem sucesso devido a esta ter a agenda preenchida na altura, aproveitou para expressar a sua preocupação com a forma como os programas de redução de pobreza estão a ser estruturados.

Como salientou, ao entregarem o dinheiro directamente em mão a pessoas que, como as que ajudam, têm dificuldade em geri-lo, não estão a dar solução ao problema.

A sua organização auxilia anualmente cerca de duas centenas de pessoas na cidade de Toronto, 30 a 40 das quais no distrito de Davenport, mas recebe quatro a cinco pedidos de assistência por dia, pelo que este contacto com a deputada serviu para a sensibilizar não só para a dimensão do problema, mas também para a necessidade de mais ajuda federal que permita dar resposta às necessidades.

Entretanto, Qumar Mirza é um empreendedor cuja firma, Qrint, se especializa na digitalização e impressão tridimensional e que aproveitou esta oportunidade para abordar a deputada e inquirir da possibilidade do governo destinar verbas que permitam à sua pequena empresa desenvolver uma nova tecnologia.

Embora o seu estabelecimento se encontre a apenas dois quarteirões do escritório de Julie Dzerowicz e até já o tenha visitado antes, Qumar Mirza considerou esta iniciativa de contacto directo com os constituintes "muito positiva" uma vez que permite que mais pessoas falem cara-a-cara com a deputada.

No final do encontro, Julie Dzerowicz mostrou-se um pouco surpreendida por não ter atendido tanta gente como em algumas das sessões anteriores, onde os constituintes chegaram a fazer fila para falar com ela, mas mesmo assim, dadas as interacções produtivas, considerou que o balanço foi positivo.

Esta digressão pelo bairro de Davenport levou mais tarde a deputada até ao Davenport/Perth Neighbourhood Centre, estando entretanto agendadas mais duas sessões: uma no dia 6 de Maio, das 14h00 às 16h00, no Pepper's Café, e outra no dia 13, das 10h00 às 12h00, no Dark Horse Espresso Bar.

Estão ainda marcadas mesas redondas, a realizar no seu escritório – com diferentes temáticas – a próxima das quais, de cariz geral, terá lugar no dia 6 de Maio, seguindo-se uma abordagem aos Assuntos Indígenas, no dia 26 de Maio, e duas outras, com datas ainda por determinar, dedicadas aos Direitos da Mulher e à Habitação Acessível.

Entretanto, e ao abrigo das comemorações dos 150 anos do Canadá, estão abertas as nomeações para o reconhecimento de dirigentes comunitários de Davenport nas áreas de diversidade e inclusão, reconciliação com os povos indígenas, meio-ambiente e juventude, devendo as sugestões ser enviadas por e-mail para julie.dzerowicz.cb1@parl.gc.ca.


Voltar a Canadá em Foco


Voltar a Sol Português