1ª PÁGINA


Prémios International Portuguese Music Awards distinguem artistas luso-canadianos

A quinta edição dos International Portuguese Music Awards (IPMA) decorreu este fim-de-semana (21 e 22) em Nova Bedford, Massachussets, EUA, onde vários talentos oriundos do Canadá foram reconhecidos.

Os IPMA distinguem artistas internacionais de ascendência portuguesa e o evento deste ano, que decorreu em duas noites, incluiu a Gala IPMA e o Espectáculo de Prémios IPMA, no emblemático Zeiterion Theatre.

O prémio na categoria Canção do Ano foi para o luso-canadiano Louis Simão com o tema "Três Anos", cuja autoria partilha com Wagner Petrilli.

A luso-canadiana Sarah Pacheco, agora radicada nos EUA, país que representou, teve quatro nomeações e foi premiada em duas delas: "Olhos Negros" valeu-lhe o prémio na categoria Tradicional e "Rosa Branca" na categoria de Música Popular – para a qual estava também nomeado o luso-canadiano Tony Câmara, com o tema "Margarida".

Outro tema de Sarah Pacheco, "Só mais uma vez", havia sido nomeado também nas categorias de Pop Performance e Canção do Ano.

Entretanto, a interpretação do tema "Mãe Negra", da autoria de Alda Lara e Paulo de Carvalho, valeu a um dos artistas favoritos da comunidade luso-canadiana, Tony Gouveia, o prémio de World Music, enquanto a jovem cantautora Nikita Afonso, de Penticton, na Colúmbia Britânica, recebeu o título na categoria de Novo Talento.

Mas houve outros artistas oriundos do Canadá nomeados nas várias categorias da competição e Louis Simão, que venceu Canção do Ano, também tinha sido nomeado com o tema "Pássaros Fritos" para as categorias de World Music e Instrumental, esta última ganha por Manhattan Camerata, oriunda dos EUA, com "Tango Abril em Portugal".

Na categoria Tradicional, que foi ganha por Sarah Pacheco, também estava nomeada a luso-canadiana Edie da Ponte, e Clara Santos foi nomeada com o tema "Condenada a Viver-te", na categoria de Fado, que veio a ser ganha por Mara Pedro, de Portugal com "Fado Sorriso".

Melo Musik, dos EUA, ganhou a categoria de Dança – para o qual estavam nomeados também os luso-canadianos Cuetwo com "Need your Love" – com o tema "Entertain your Life" e foi também sobre esse artista luso-americano e tema que recaiu o prémio Azores Airlines Voto Popular, escolhido por votação do público em 60 países, através do site dos IPMA.

Outros premiados incluíram "Coração Vadio", de Sandra Correia, realizador: João Costa Menezes (Portugal), com Vídeo Clipe do Ano; "Party With You", de Nutso (EUA), em Rap/Hip-Hop; "Here I Stand", de Without Warning (EUA), em Rock; "Domino", de Sabrina Alves (África do Sul), em Pop.

Para dar maior destaque ao evento foram ainda atribuídos prémios a artistas já com longa carreira, tendo Olavo Bilac (Portugal) sido premiado como a distinção Outstanding Achievement e Daniela Mercury (Brasil), que recebeu o prémio Outstanding Album por "Vinil Virtual" assim como o Prémio Carreira.

Actuaram neste espectáculo Marc Dennis; Tyler & Ryan; Mariana Rocha, finalista do concurso Factor X Portugal; assim como a banda de Rock FirstBourne, que contou com uma colaboração surpresa da Fadista Mara Pedro, de Portugal; além de Arlindo Andrade; Olavo Bilac, o vocalista dos Santos e Pecadores; e Daniela Mercury.

Viriam também a actuaram os dois finalistas na categoria de novos talentos, designadamente TZ, de Angola, e Nikita, do Canadá.


Voltar a Sol Português