SUPLEMENTO DESPORTIVO


Presidente dos Raptors emite declaração após surgir vídeo do ponto de vista do delegado do xerife que o empurrou

No momento mais alto da sua carreira, tendo acabado de levar a sua equipa à vitória no campeonato da liga norte-americana de basquetebol NBA, o presidente dos Raptors de Toronto, Masai Ujiri, viu-se fisicamente impedido de se juntar aos seus jogadores que celebravam em campo por um vice-xerife de Oakland, na Califórnia, que viria subsequentemente a processá-lo por alegada agressão.

Recentemente, as imagens captadas pela câmara corporal usada pelo agente da polícia foram tornadas públicas e na sequência os advogados de Masai Ujiri apresentaram uma contra-acção ao processo, destacando que o vídeo revela que o presidente dos Raptores não foi o agressor.

Entretanto, um comunicado de Masai Ujiri expressa a sua desilusão com a situação.

"Foi um momento de grande alegria para a nossa organização, para os nossos jogadores e para mim, pessoalmente, dado o meu longo percurso profissional na NBA", pode ler-se no comunicado.

"Infelizmente, foi-me lembrado nesse preciso momento que apesar de todo o meu trabalho árduo e sucesso, há pessoas, incluindo aquelas que deveriam proteger-nos, que sempre e só me irão ver como algo que não merece um contacto respeitoso e existe apenas um motivo indiscutível para que assim seja: por ser negro".

Masai Ujiri disse ainda que o que mais o entristece em tudo isto é o facto de apenas lhe estar a ser feito justiça devido ao seu sucesso, enquanto que "tantos dos meus irmãos e irmãs não tiveram, não têm nem terão o mesmo acesso aos recursos que asseguraram a justiça no meu caso".

O jogador Kyle Lowry, que deu pelo que se estava a passar no momento do confronto e foi buscar o presidente para junto da equipa em campo, juntou a sua à voz de Masai Ujiri para dizer que o que aconteceu demonstra porque é que os Raptors apoiam várias formas de protesto, incluindo a organização Black Lives Matter.

O presidente da equipa Golden State, Rick Welts, por sua vez, pediu desculpas pelo sucedido ao seu homólogo dos Raptors através do Twitter, dizendo "ao meu amigo pessoal e profissional, Masai Ujiri, estou desolado ao ver o vídeo daquele que deveria ter sido o momento mais feliz da tua vida profissional".

A mensagem acrescenta que "embora não tenhamos tido nada a ver com a contratação nem com a administração da segurança no nosso antigo estádio, aconteceu num jogo [dos Golden State] e por isso peço desculpa. Tu mostráste-te superior, o que não me admira nem a ninguém que te conheça", conclui.

Entretanto da parte do Xerife de Alameda County o porta-voz, sargento Ray Kelly, disse que o departamento mantém tudo o que disse anteriormente em relação à investigação, acrescentando que o vídeo que foi agora tornado público "é apenas uma amostra de todo o vídeo que existe".

Apesar do ocorrido e das circunstâncias incomuns que representa terem de jogar durante a pandemia, os Raptors de Toronto continuam a encher de felicidades os seus adeptos, tendo conseguido quatro vitórias categóricas nos primeiros quatro jogos da temporada.


Voltar a Golo


Voltar a Sol Português