1ª PÁGINA


37.ª Semana Cultural Alentejana:

Noite de Fado e exposições abriram primeira edição pós-pandemia

Por Rómulo Ávila

Sol Português

No passado sábado (22), a Casa do Alentejo de Toronto (CAT) encheu-se para assistir a uma noite de fado abrilhantada por um conjunto de artistas vindos de Portugal e já bem
conhecidos do público através do programa "Casa da Amália", da televisão nacional RTP.

O evento estava inserido no programa da 37.ª Semana Cultural do Alentejo, que começou na véspera (21) e está a decorrer em Toronto até amanhã, sábado (29), com o lema: "De volta pela Cultura", marcando assim o regresso desta pioneira iniciativa cultural após a pandemia de covid-19.

No decorrer do serão fez-se silêncio, evocou-se Amália Rodrigues e cantou-se o fado, com os acordes das guitarras e a melodia das músicas cantadas em português a transportarem o público que se deslocou à sede da colectividade alentejana numa verdadeira viagem pelos sons da portugalidade.

O projecto "Casa da Amália ao Vivo", constituído por José Gonçalez, André Amaro, Miguel Moura, Miguel Ramos, José Geadas e Rogério Caixinha, fez as delícias do público, convidando mesmo alguns elementos da plateia a mostrarem os seus dotes vocais no que toca a este estilo musical tão caracteristicamente português.

Apresentado por Cristina Gonçalves de Jesus e Laurentino Esteves, o serão foi o que muitos consideraram uma noite "mágica e de saudade" pois criou-se um ambiente de fado bem disposto, alegre e dinâmico, onde não faltou o caldo verde, o bacalhau e o chouriço, bem típicos das casas de fado nacionais.

Destaque ainda para a presença nessa noite especial de Rosa de Sousa, sócia número um da CAT e figura muito ovacionada pelos presentes, e a quem Laurentino Esteves, relações públicas da colectividade, se referiria como "uma mãe" da Casa do Alentejo de Toronto.

A propósito do tema do espectáculo de fado que ali se realizou, Jaime Nascimento, presidente da CAT, viria a revelar ao jornal Sol Português que a colectividade alentejana vai passar a ter anualmente uma noite dedicada a comemorar Amália, diva do fado português.

"Estivemos parados dois anos, agora voltámos em grande força e estamos a celebrar a 37.ª Semana Cultural", esclareceu Jaime Nascimento, adiantando que "coincidência ou não, a fadista tem uma ligação especial com a comunidade portuguesa no Canadá, pois o município de Toronto proclamou [em 1986] o 6 de Outubro como Dia de Amália, curiosamente o mesmo dia em que a fadista viria a falecer, em 1999".

Segundo o presidente da CAT, "para o ano comemoram-se 38 anos dessa proclamação, exactamente o mesmo número de Semanas Alentejanas" organizadas pela colectividade, dai que "todos os anos, daqui para a frente, vamos comemorar Amália Rodrigues na nossa Semana Cultural", prometeu.

Presença notada nessa noite de fado foi a do embaixador de Portugal no Canadá, António Leão Rocha, que acompanhado da esposa, por sinal alentejana, se referiu à Semana Cultural Alentejana como "um grande evento que divulga a cultura e a força de Portugal".

O diplomata esclareceu que estar em Toronto e junto da comunidade numa ocasião como aquela revela que está "atento ao que se faz em todas as organizações que mantém viva a chama do ser português".

Por seu turno, a recém chegada cônsul-geral de Portugal em Toronto, Sofia Batalha, asseverou não estar "com os clubes e casas portuguesas apenas em
discursos", querendo sim estar "junto deles" quando realizam as suas festas, tal como acontecia nessa noite.

"Este é um grande evento e uma grande semana com um programa rico e vasto, e o meu sinal é de que temos confiança no futuro, no trabalho e na união da comunidade", acrescentou.

Também em declarações ao jornal Sol Português no final da noite, José Gonçalez, coordenador do projecto Casa da Amália, considerou ter-se ali assistido a "um momento especial", confessando que "nunca esperaria uma recepção tão grande como a que aconteceu".

"O nosso espectáculo adapta-se aos públicos e hoje foi tão gratificante estar aqui, tão fácil e tão maravilhoso estar entre a nossa gente – o nosso Portugal
aqui longe", afirmou.

Esta edição da Semana Cultural Alentejana organizada pela CAT iniciou-se na véspera (21) com um Alentejo de honra, a entoação dos hinos de Portugal e do Canadá e a inauguração das exposições que decorrem até à conclusão do certame.

Para além dos trabalhos do Grupo de Tapetes de Arraiolos da CAT estão patentes ao público uma exposição do artesão Artur Jesus, do escultor e artista plástico Tony Louvado e da pintora Carla Antunes.

Regista-se ainda que na Galeria Alberto de Castro se encontra uma exposição itinerária referente ao centenário de José Saramago, prémio Nobel da Literatura, numa parceria com o Instituto Camões e que no momento da sua inauguração contou com a presença de José Pedro Ferreira, coordenador do Ensino Português no Canadá.

O lançamento da revista referente à 37.ª Semana Cultural foi mais um momento alto dessa noite, que terminou já no Salão Nobre com a actuação do grupo Beira Serra, vindo directamente de Portugal (Almodôvar), e que entoou modas alentejanas.

A edição 2022 da Semana Cultural Alentejana
termina amanhã, sábado (29), com um Baile de Máscaras com jantar e baile no Salão Nobre e a Actuação de Flávio dos Santos e Rui Pedro, depois de muitos outros momentos marcantes neste que foi o regresso após o interregno provocado pela pandemia duma realização pioneira na comunidade lusa.


Voltar a Sol Português