CANADÁ EM FOCO


Liberais do Ontário comprometem-se a proibir armas de fogo no primeiro ano de governo, se eleitos

Os Liberais do Ontário dizem que proibirão armas de fogo em toda a província logo no seu primeiro ano de governo, se eleitos nas eleições legislativas de Junho.

Durante o anúncio da plataforma eleitoral, terça-feira (19), foram revelados poucos detalhes, com o líder do partido Steven Del Duca a afirmar apenas que o seu partido "proibiria a venda, posse, transporte e armazenamento de armas de fogo".

A implementação de tal política dependerá muito de uma parceria com o governo federal. Del Duca diz que, se eleito primeiro-ministro do Ontário, aceitaria a oferta de Otava de financiar um programa de recompra, o que tornaria obrigatório para os proprietários de armas de fogo proibidas vendê-las de volta ao governo.

Tal como está, a legislação federal sobre armas proposta aplica-se apenas a armas de fogo de assalto.

O ministro da Segurança Pública, Marco Mendicino, disse em Março que o governo destinaria pelo menos mil milhões de dólares para trabalhar com as províncias que querem proibir as armas de fogo.

Steven Del Duca reconheceu que grande parte do problema é que as armas estão a ser contrabandeadas através da fronteira, exigindo mais apoio interprovincial para reduzir a violência armada na província.

O líder do Partido Liberal do Ontário aproveitou a oportunidade para acusar o líder do Partido Conservador Progressivo, Doug Ford, de colocar os interesses do lóbi das armas à frente das vítimas da violência armada.

O NDP do Ontário, por seu lado, relembrou em comunicado à imprensa que o seu líder partidário há muito pede a proibição da venda urbana de armas de fogo e que se tomem medidas para impedir que armas ilegais sejam contrabandeadas para o Ontário.

O partido também criticou os Liberais por não abordarem a violência armada durante os 15 anos em que estiveram no poder, antes da eleição dos Conservadores em 2018.


Voltar a Canadá em Foco


Voltar a Sol Português