1ª PÁGINA


"Push 4 the Cure":

Luso-canadiano vai de skate até Niagara Falls na luta contra o cancro

Por João Vicente
Sol Português

De Toronto a Niagara Falls são cerca de 150 quilómetros e a partir de hoje, sexta-feira (29), vão ser percorridos de skate por um luso-canadiano que participa na "Push 4 the Cure", ini-ciativa que angaria fundos para a luta contra o cancro.

"Geralmente não me costumo associar a eventos de angariação de fundos ou caridades, nem essas coisas", diz-nos João Marques, mais conhecido pela alcunha de "Pipe".

"Eu pratico a minha caridade no dia-a-dia e sou solidário com as pessoas, mas não costumo ter uma postura tão visível como esta".

O cancro da mama foi o primeiro de que ouviu falar. Criado por uma mulher, já teve amigos que perderam as mães devido à doença e tem familiares que também lutam com cancros.

É isso que leva um homem de 37 anos a participar de uma iniciativa de um género pelo qual não tem grande afinidade e que o testa, física e mentalmente.

"O primeiro dia é de muito entusiasmo, ainda é novidade para quem faz isso pela primeira vez", diz-nos João Marques, que explica que eventualmente o esforço tem as suas consequências.

"Todas as vezes que fui, ao fim do segundo dia questiono-me porque é que estou a fazer isto".

O "Pipe" andou de skate na sua juventude, depois deixou de praticar a modalidade quando atingiu os seus 20 anos e apenas a retomou há poucos anos, quando veio para o Canadá. Tinha 32 anos na altura.

Passados dois anos descobriu este evento e desde aí tem participado. Já vai no terceiro ano.

Entretanto, e com a ajuda de alguns empresários da comunidade, decidiu injectar outro propósito nesta iniciativa pessoal: a promoção de Portugal e do que é português.

Tudo começou naturalmente, logo na primeira vez que participou. Estava no Canadá havia apenas dois anos e naquele grupo de umas 30 a 40 pessoas, nenhuma delas portuguesa, foi sempre falando sobre Portugal ao longo dos três dias em que foram empurrando os seus skates pela estrada fora e convivendo lado-a-lado.

No segundo ano ofereceu-lhes um pequeno almoço português que foi bastante bem recebido e agora, com a ajuda de patrocínios das padarias Caldense e Nova Era, da Salsicharia Pavão e da Borges Foods, continua a proporcionar essa experiência aos outros participantes e a "puxar a brasa à nossa sardinha".

"Fazemos isto não só pelo dinheiro mas também para sensibilizar as pessoas" para a doença, como nos explica Pipe, mas a verdade é que, anualmente, este grupo angaria 5.000 a 10.000 dólares e a iniciativa, que tem lugar também noutras províncias, já conseguiu mais de um milhão de dólares para a causa.

"No fim, é um sentimento de realização. As dores do corpo já se vêm a sentir de há três dias atrás portanto já é uma coisa a que uma pessoa está habituada", afirma com uma gargalhada.

Os interessados em contribuir para esta causa e ajudar o João (Pipe) Marques nesta angariação de fundos pode fazê-lo directamente no sítio web da Canadian Cancer Society, acessível através do link tinyurl.com/pipeskate.


Voltar a Sol Português