1ª PÁGINA


Furacão Fiona deixa marcas profundas no Canadá

500.000 lares sem luz, mortes e destruição

O furacão Fiona atingiu o Canadá em força durante o fim-de-semana e semeou um rasto claro de destruição quando atingiu a costa leste do país, deixando meio milhão de residências sem luz, árvores arrancadas, casas destruídas e linhas eléctricas totalmente danificadas.

"Fiona veio e deixou a sua pesada marca na Nova Escócia e nas províncias vizinhas", destacou o chefe do governo provincial, Tim Houston, em declarações aos órgãos de comunicação social no início da semana.

Segundo as autoridades canadianas, a agora considerada "tempestade pós-tropical" provocou ventos muito fortes, grandes ondas que atingiram a costa leste da Nova Escócia e províncias vizinhas, havendo também desaparecidos e mortos na sequência de arrastamentos pelas águas.

"Estou a pensar em todos os que foram afectados pelo furacão Fiona, estamos convosco", afirmou o Primeiro-Ministro canadiano, Justin Trudeau, ao anunciar que as autoridades federais estavam prontas para "proporcionar recursos adicionais às províncias".

Por seu turno, o primeiro-ministro do Ontário, Doug Ford, frisou que a empresa estatal de electricidade, Hydro One, "está pronta para dar mais apoio" aos residentes que se encontram sem electricidade após a tempestade.

"As equipas da Hydro Ottawa estão a caminho da Nova Escócia, para ajudar a reparar os danos causados pelo Fiona", indicou Doug Ford numa mensagem publicada na sua rede social, destacando que "o Ontário está sempre pronto para ajudar os nossos amigos na região mais atlântica do Canadá".

Segundo os últimos cálculos, o furação Fiona deixou cerca de 500.000 pessoas nas províncias do Atlântico sem electricidade, sendo que a maioria residem na Nova Escócia, e estima-se que o restabelecimento total da energia possa levar ainda alguns dias.

Há ainda a lamentar pelo menos duas mortes resultantes da passagem da tempestade.


Voltar a Sol Português